Pega no livro

Clubes de leitura da Galiza com algum livro em português

Poema de Añjela Duval

O Jaime deixou-nos este poema da poeta bretoa AÑJELA DUVAL, traduzido para galego-português e no original.

Os mil rostos do meu país.

 

Há tantas Bretanhas quanto bretões
Cada um deles leva a sua Bretanha
A sua Bretanha de bolso.
Oh Bretanha , a minha terra! Cadaquém canta
Do folclorista até o nacionalista
Sim, há inúmeras Bretanhas
É inútil tentar contá-las
Para ele, Bretanha são os santuários
Para outro, a musica do Binioù
Folklore ligeiro e danças
Outro admira as grandiosas pedras de Carnac
A mesa pétrea dos Sete Santos ,o menir de Pergat.
Para ela, as cofias de laços
E os coletes bordados.
Para outra a louça de Kemper
Para este artista é a mobília esculpida
Para este mestre são os livros, os registos;
Os símbolos nacionais
-¡¡papel da Bretanha¡¡-
Para o poeta ,os carreiros estreitos e mestos, o brejo
A torga, a dourada gesta.
As fragas cantoras, o estrondo do mar
O economista repara no nível das represas
As fabricas,os barcos de pesca
As couve-flores e …..os morangos¡¡¡.
E a Bretanha dos druidas?
A dos políticos?

A minha Bretanha não é para levar só no bolso.
A minha Bretanha é uma e toda ela.
A minha Bretanha é terra, céu e mar.
A minha Bretanha é alma , corpo , espírito.
É o coração da minha gente.
São os heróis de ontem,
Os heróis de hoje,
E mais os heróis de amanhã.
Imortal Bretanha¡¡

AÑJELA DUVAL.

Tradução de Caesoric.

Mil dremm va Bro

Ken lies a Vreizh hag a Vreizhad !
Da bep Breizhad e Vreizh !
— E Vreizh godell —
O Breizh va Bro ! a gan pep hini
Eus ar folklorour d’ar Broadelour…
Ya diniver eo Breizh :
Aner klask ar gont.
Da hemañ Breizh zo an Nevedoù
D’egile eo son ar binioù
Folkloraj skañv ha pardonioù,
D’unan all mein-meur Karnag
Taol-vaen ar Seizh Sant, maen-hir ar Pergad,
Da houmañ ar c’hoefoù dantelezh
hag ar jiletennoù voulouz brodet,
D’eben priaj Kemper
D’an arzour-mañ an arrebeuri kizellet
D’ar c’helenner-mañ : al Levrioù,
ar pladennoù, an arouezioù broadel :
ar Vreizh paper !
D’ar Barzh : an Hentoù don, al lannegi,
ar brugeier, ar balan alaouret, ar c’hoadoù o kanañ, ar mor o krozal.
D’an arboellour, ar c’hleuzioù rasket,
al labouradegoù, ar bagoù-pesketa,
ar c’haol-fleur hag ar sivi.
Ha Breizh an Drouized ?…
Ha Breizh ar Bolitikerien ! ! !
Va Breizh din-me zo unan hag anterin
Va Breizh din-me n’eo ket ur Vreizh godell.
Va Breizh zo Ene, Korf, Spered ha
Kalon va gouenn
Va Breizh zo Mor, Douar, ha Neñv
Va Breizh zo Harozed dec’h
Harozed hiziv
Harozed warc’hoazh
Breizh divarvel !…

5 a viz Here 1969, Pardon Itron Varia Rozera

Anúncios

Autor: peganolivro

Clubes de leitura da Galiza com algum livro em português

Os comentários estão desativados.